subject
Português, 18.08.2021 15:40 jvskateboard

1) A partir da leitura/ escuta da música abaixo, responda ao que se pede. Não quero lhe falar meu grande amor
Das coisas que aprendi nos discos

Quero lhe contar como eu vivi
E tudo o que aconteceu comigo
Viver é melhor que sonhar
Eu sei que o amor é uma coisa boa
Mas também sei que qualquer canto
É menor do que a vida
De qualquer pessoa

Por isso cuidado meu bem
Há perigo na esquina
Eles venceram
E o sinal está fechado pra nós
Que somos jovens

Para abraçar seu irmão
E beijar sua menina na rua
É que se fez o seu braço
O seu lábio e a sua voz

Você me pergunta pela minha paixão
Digo que estou encantada
Como uma nova invenção
Eu vou ficar nesta cidade
Não vou voltar pro sertão
Pois vejo vir vindo no vento
Cheiro de nova estação
Eu sei de tudo na ferida viva
Do meu coração

Já faz tempo eu vi você na rua
Cabelo ao vento
Gente jovem reunida
Na parede da memória
Essa lembrança
É o quadro que dói mais

Minha dor é perceber
Que apesar de termos
Feito tudo o que fizemos
Ainda somos os mesmos
E vivemos
Ainda somos os mesmos
E vivemos
Como os nossos pais

Nossos ídolos ainda são os mesmos
E as aparências
Não enganam não
Você diz que depois deles
Não apareceu mais ninguém

Você pode até dizer
Que eu tô por fora
Ou então que eu tô inventando
Mas é você que ama o passado
E que não vê
É você que ama o passado
E que não vê
Que o novo sempre vem

Hoje eu sei que quem me deu a ideia
De uma nova consciência e juventude
Tá em casa
Guardado por Deus
Contando vil metal
Minha dor é perceber
Que apesar de termos feito tudo, tudo
Tudo o que fizemos
Nós ainda somos os mesmos
E vivemos
Ainda somos os mesmos
E vivemos
Ainda somos os mesmos
E vivemos como os nossos pais

Compositor: Antônio Belchior

a) Um dos conteúdos estudados no terceiro bimestre foi a respeito da conjugação de verbos. Retire do texto 2 exemplos de verbos em suas formas nominais, sendo elas: infinitivo, gerúndio e particípio.

b) Retire do texto dois verbos conjugados no pretérito perfeito do modo indicativo. Conjugue esses mesmos verbos nas duas outras formas de pretérito do indicativo, apenas nas pessoas que aparecem no texto.

c) No trecho: “Na parede da memória essa lembrança é o quadro que dói mais”. Qual o recurso que o autor utiliza e o que ele quis dizer?

d) Discorra sobre o texto/ música apresentando sua temática, sentimento do “eu lírico”, entre outras coisas que você tenha identificado na canção.

Respostas
Respostas: 1

Outra pergunta: Português

question
Português, 15.08.2019 00:51
Pergunta sobre a pagina 336 a 365 do livro de português 9ano asociedade daquela epoca ae dw hoje vê a escolha por uma esposa do pomto de vista de simao bacamarte ou do pomto de vista do tio dele em sua opinião, porque isso acom
Respostas: 1
question
Português, 15.08.2019 00:41
Isso é uma crônica? teoria da conspiração: um pequeno passo para a verdade pesquisando por curiosidade, a respeito de um acontecimento, me veio a mente escrever a crônica sobre a corrida espacial (viagem à lua) que ficou da seguinte maneira: parando para pensar no acontecimento de 20 de julho de 1969, em cabo canaveral, poderiam ser criadas diversas hipóteses como: o homem já foi mesmo à lua? eis a questão. existem relatos de que tudo foram cenas gravadas em hollywood não passando de farsa e que tudo teria sido gravado em um deserto dos estados unidos. será mesmo? algumas possíveis provas seriam os fatos das pegadas bem definidas, que só seria possível em areia do deserto, bem molhadas, sendo impossível, pois não há água na lua. coincidência não? outro é o fato de deixarem várias coisas para trás, sendo impossível de ver até mesmo do melhor telescópio existente. a explicação mais relevante para isso são as seguintes: sobre a marca das botas (pegadas) foi resultado dos grãos finos que compõe o solo lunar assim como as de solos vulcânicos. você não pensava que a lua era mesmo feita de queijo né? e é impossível ver os restos deixados para trás porque sua distância está fora de alcance de qualquer telescópio existente. mas como dizem, o que os olhos veem o coração não sente. mas então, se foram mesmo à lua, porque não voltar lá? a resposta é simples, durante a guerra fria houve a corrida espacial em que os estados unidos e a união soviética tentaram provar quem é o mais avançado, mesmo não tendo a menor necessidade, mas esse povo só pensa em competição. como os soviéticos já estavam, ganhando sendo os primeiros a enviar um homem ao espaço (iuri gagarin, mais precisamente na orbita da terra), então, os estados unidos não poderiam ficar para trás, criando então uma mentira que enganou todo mundo, sendo o mais provável, ou apenas feito “um pequeno passo"? (achou que eu não tinha senso de humor? ) na minha concepção o homem nunca foi, pois antigamente naqueles foguetes não tinha nem metade da tecnologia presente nos aparelhos em nossos bolsos e eles pensando serem muito sofisticado, mas não importa se o homem foi ou não porque não vai fazer diferença nenhuma, pois, nada poderei fazer como moro em uma cidade de minas gerais chamada coroaci (uma pequena cidade cujo nome significa “de frente para o sol". mas para finalizar, a justificativa de: por que o homem nunca voltou à lua é simples. não há necessidade porque a guerra fria acabou (felizmente), não tem nada para fazer lá (a não ser comer queijo e depois pegar carona no balão azul) e o investimento é muito alto mesmo que sejam podres de ricos. até que uma estação espacial não seria má ideia. então, a escolha é sua, acredite em o que quiser, pois quem sabe você possa mudar o mundo. sempre acredite em seus sonhos e sempre siga em frente, pois algum dia você chega lá não.
Respostas: 1
question
Português, 15.08.2019 00:00
Eu preciso de uma música atual que tenha elementos semelhantes ao do poema de gonçalves dias: seus olhos. vou colocar o poema abaixo: (obs: é urgente! ) seus olhos tão negros, tão belos, tão puros, de vivo luzir, estrelas incertas, que as águas dormentes do mar vão ferir; seus olhos tão negros, tão belos, tão puros, têm meiga expressão, mais doce que a brisa, — mais doce que o nauta de noite cantando, — mais doce que a frauta quebrando a solidão, seus olhos tão negros, tão belos, tão puros, de vivo luzir, são meigos infantes, gentis, engraçados brincando a sorrir. são meigos infantes, brincando, saltando em jogo infantil, inquietos, travessos; — causando tormento, com beijos nos pagam a dor de um momento, com modo gentil. seus olhos tão negros, tão belos, tão puros, assim é que são; às vezes luzindo, serenos, tranqüilos, às vezes vulcão! às vezes, oh! sim, derramam tão fraco, tão frouxo brilhar, que a mim me parece que o ar lhes falece, e os olhos tão meigos, que o pranto humedece me fazem chorar. assim lindo infante, que dorme tranqüilo, desperta a chorar; e mudo e sisudo, cismando mil coisas, não pensa — a pensar. nas almas tão puras da virgem, do infante, às vezes do céu cai doce harmonia duma harpa celeste, um vago desejo; e a mente se veste de pranto co'um véu. quer sejam saudades, quer sejam desejos da pátria melhor; eu amo seus olhos que choram em causa um pranto sem dor. eu amo seus olhos tão negros, tão puros, de vivo fulgor; seus olhos que exprimem tão doce harmonia, que falam de amores com tanta poesia, com tanto pudor. seus olhos tão negros, tão belos, tão puros, assim é que são; eu amo esses olhos que falam de amores com tanta paixão.
Respostas: 1
question
Português, 15.08.2019 05:56
Comparar o trabalho do poeta com o do ouvires e uma forma bem interessante de distingir o trabalho poético. o que você acha disso? poema: profissão da féautor: olavo bilac ​
Respostas: 3
Você sabe a resposta certa?
1) A partir da leitura/ escuta da música abaixo, responda ao que se pede. Não quero lhe falar meu g...
Perguntas
question
Matemática, 30.05.2020 11:31
question
Sociologia, 30.05.2020 11:31
Perguntas no site: 31478907